Mês 1.



Hoje eu me dei conta que faz um mês que cheguei aqui de volta para ficar pra sempre. Gosto de marcar datas. Acho legal para fazer uma análise de tudo que passou, de tudo que aprendi e de tudo o que ainda tenho que aprender, fazer, explorar.

O tempo aqui passa muito rápido. Não sei se é por que a semana começa no domingo e acaba na quinta, ou se é por que tudo é novo pra mim, ou se é por que simplesmente o tempo tem passado rápido mesmo e até eu chegar aqui ainda não tinha percebido por estar sempre contando as horas para estar perto do meu amor novamente. Ooooin.

É muito legal conhecer um lugar com os olhos de quem vai morar ali. É diferente de quando você visita. O visitante tem esse olhar de admiração, de querer absorver o máximo possível com certa pressa, de tudo ser novo e tão diferente. Quando você sabe que ali será seu lar por um certo tempo, tudo é mais devagar, mais comum. Você não só admira, mas tenta se encaixar ali naquele cenário novo. Eu gosto muito desse exercício, que nada mais é que a adaptação.

Nesse primeiro mês já sei andar por onde preciso ir toda semana, supermercados, restaurantes, salão de beleza, casa das amigas. Fora isso, o Google Maps me ajuda muito. Já sei também os melhores
horários para ir nesses lugares. Já tenho um restaurante favorito (mas isso muda quase toda semana). Já não me assusto tanto com as mulheres de abayas e niqabs, já acho super normal mesmo, mas sempre me impressiono com elas comendo com aquele véu na frente. Já tenho uma certa rotina no dia a dia. Já entendo melhor o inglês dos indianos e do filipinos. Já não morro de calor toda vez que saio de casa (apesar do verão não ter chegado ainda). Já frequentamos churrascos bem legais! Já dirigimos de norte a sul do país (o que levou 40 minutos. hahaha). Já entendo bem melhor a cultura e me sinto mais completa por isso. Já faço parte de grupos de whatsapps de pessoas muito legais que promovem eventos e encontro divertidíssimos. Já estou começando a ter clientes para serem fotografados, o que me deixa muito feliz e animada.

Enfim, tem sido um mês de muito aprendizado e descanso. É muito bom saber que tenho uma casa pra cuidar, pra deixar a nossa cara e pra chamar de nossa. Isso é muito importante pra mim. Ter um lugar nosso, pode ser em qualquer lugar do planeta, mas ele tem que existir. E ele existe e como eu sou grata.

Preciso escrever aqui com mais frequência. Cada vez que eu saio de casa, eu penso em um assunto legal que eu gostaria de contar e acho que vocês gostariam de saber. Vou tentar vir com mais frequência, mas vocês podem me acompanhar também no meu perfil do Instagram (@marimagno), no perfil lindo que eu tenho com a Carol e com a Ana (@d3em3) e no meu novo vício Snapchat (marimagnodaumas). Mas eu volto em breve. Tá?