Um primeira introdução

Oi meu amor,

Nem sei se na época em que você quiser ler isso, quem sabe daqui há uns 20 anos, haverá essa coisa que hoje em dia chamamos de internet e nesse caso mais específico, de blog. As coisas mudam tão rápido que fica difícil fazer essas previsões. Também não sei se você vai querer ler essas coisas, mas achei melhor garantir que as minhas palavras estivessem por aqui, assim como as palavras da sua avó estão em um caderninho bem amarelado, escrito a mão (pois quando eu estava pra nascer ainda não existia nem computador, veja só!). Tenho ele aqui guardado com todo carinho. Essas palavras que ela escreveu me levam a época onde ela estava onde hoje me encontro: esperando um serzinho tão pequeno, mas que irá mudar nossas vidas de uma forma tão grande.

Essa foto foi tirada pelo seu pai, na semana em que completamos 13 semanas esperando por você. Tenho aprendido tanto nessa espera, querido. É um mundo novo que se abre para mim com a sua chegada, na verdade, nesse momento com a sua espera. Vou te contando aos poucos como tem sido essa espera, mas já posso te adiantar que estou adorando descobrir esse mundo novo e só posso fazer isso, por que tenho você aqui dentro.

 

Te espero ansiosamente, meu bem.